29 de janeiro de 2015

O Estopim! na 9ª Bienal da UNE!

Entre os dias 01 e 06 de fevereiro ocorrerá no Rio de Janeiro a 9ª Bienal da União Nacional dos Estudantes. Evento de máxima importância e que contará com a participação de milhares de estudantes de todo o Brasil, a militância do Coletivo O Estopim! estará em peso nesse espaço que é de fundamental importância para a articulação política, integração e contatos. 

Aproveitaremos também essa oportunidade para organizarmos a Plenária Nacional do nosso coletivo, deverá ocorrer no dia 04. Maiores informações serão dadas em breve!

19 de janeiro de 2015

Algumas observações sobre a posse de Dilma

*Wanderson Pimenta

Tenho uma leve impressão que a direção majoritária do PT esvaziou a posse da Presidenta Dilma.

Em Brasília, no dia primeiro, cerca de 10 mil pessoas acompanhavam o ato. Aquém do que poderíamos construir caso ocorresse um empenho mediano dos dirigentes. Ônibus cancelados em cima da hora, confusão nas informações atinentes às hospedagens, programação etc, foram alguns dos elementos que ajudaram a reduzir bastante a chegada de ativistas das mais variadas partes do país. O que não impediu, diga-se de passagem, o empenho de militantes que viajaram dias e dias para chegarem ao evento. Persiste, resiste e insiste, a boa e velha relutância da militância petista em desistir!

14 de janeiro de 2015

Quem ficará para apagar a luz?


* Diego Rabelo

A composição em torno das nomeações ministeriais do segundo mandato da petista Dilma Roussef foi marcada por uma forte pressão dos setores conservadores que sustentam a base do governo. A cada nova especulação as bolsas subiram e desceram como choques de adrenalina e diazepam na veia.

5 de janeiro de 2015

As intermináveis obras da UFBA e as tarefas do m.e para o próximo período

Obra do ICI condenada a demolição

*Leo Coutinho

A Universidade Federal da Bahia vem crescendo de forma exponencial nos últimos anos. Quando adere, em fins de 2007, ao Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni), expande de forma significativa sua estrutura, levando, com isso, ao aprofundamento sistemático de suas contradições.